Pluralismo 6

Como são as crianças e jovens deste século?

Os nascidos entre 1997 e 2000 já estão entrando na adolescência e dando lugar para uma nova geração. Em um mundo em constante mudanças radicais já é possível diferenciar duas gerações do século 21: Plurals e Alphas.

Entender essas crianças é uma necessidade. Dependemos deste conhecimento para ajustarmos e melhorarmos a nossa sociedade em várias áreas.

Muitos termos são usados para definir a primeira geração do século 21: Geração Z, Geração Net, iGeneration, Geração @,… Mas, Plurals foi o nome eleito durante o evento do Ypulse’s Naming the Next Generation em junho de 2013 em Nova Iorque. Isto porque ele traz em si uma definição que transcende a questão digital e oferece uma visão mais ampla e rica das crianças e jovens americanos de hoje.

Plurals foi proposto pela Frank N. Magid Associates, uma das consultoria de pesquisa e estratégia mais reconhecidas no ramo. Há mais de 53 anos ela estuda o comportamento humano e as diferenças entre as gerações. A Magid Generational Strategies é o braço da empresa responsável pelo estudo líder sobre as crianças americanas deste milênio: “Pluralist Generation: the first generation of the 21st century” (Geração Pluralista: a primeira geração do século 21).

Os Plurals são uma geração bastante diversificada em termos étnicos, raciais e religiosos. Eles testemunharam uma cultura que valoriza o excesso e vivenciam uma das maiores recessões da história americana. Além disso, assistem à uma fragmentação em várias áreas da sociedade americana: educação, família, comunicação, negócios, religião…

A pesquisa conduzida pela Magid mostrou resultados interessantes sobre os Plurals:

– acreditam que satisfação pessoal é mais importante do que sucesso financeiro
– têm mais amigos culturalmente diferentes e preferem esta diversidade
– não acreditam muito no “sonho americano”, pois estão crescendo em um período de declínio econômico
– são a primeira geração a talvez ganhar menos que seus pais
– vivem uma cultura de grande valorização feminina
– são os mais afetados pela diluição dos papéis femininos e masculinos em casa.

Diferentemente dos Plurals, a geração mais nova deste século já nasceu com um nome: Alpha.

Segundo o sociólogo australiano Mark McCrindle o tempo que separa as gerações diminuiu de 20-25 anos para 15 anos. Com isso, 2010 está sendo considerado o ano que marca o nascimento das crianças Alpha.

Para Peter McDonald, professor de demografia e diretor do Instituto Australiano de Pesquisa Social e Demográfica, as crianças Alpha australianas:

– terão o maior nível educacional de todas as gerações
– começarão a estudar mais cedo
– serão as mais inteligentes
– serão as primeiras a experienciar um novo sistema escolar
– possuirão o maior conhecimento tecnológico da história. Vão viver e respirar tecnologia
– serão as mais saudáveis

Bom, independente dos termos usado para definir as crianças do século 21, é sempre bom lembrar que estamos falando de pequenos seres humanos que dependem de nós adultos e da nossa capacidade de cuidar deles da melhor maneira possível.

Geração Alpha

“>